O que devo considerar antes de contratar uma equipe de desenvolvimento?


Artigo Rodrigo Mu
Se você possui uma empresa ou trabalha em setores de marketing, pode se deparar com uma decisão difícil: escolher um desenvolvedor.

A Share Hunter está no mercado da TI há cinco anos. Neste período, colecionamos experiências com clientes que haviam traumas com a contratação de empresas de TI ou desenvolvimento. De fornecedores pouco qualificados ao famoso “gato por lebre”, contratar profissionais qualificados e competentes para este setor é um processo delicado e deve ser feito com base em fatores racionais.

Neste artigo, vou desenvolver algumas competências e técnicas essenciais para a contratação de um programador/desenvolver ideal para sua demanda. Explicando, também, algumas linguagens e soluções disponíveis no mercado para você ter uma visão mais geral sobre o “universo dev” e escolher qual a melhor opção para a sua empresa.

1º Caso
Criação de Sites e Landing Pages

A demanda mais usual para equipes de desenvolvedores é a criação de sites. Já é consenso que as empresas precisam estar presentes no digital. Nem todas precisam investir em estratégias completas de SEM ou Social Media, porém necessitam de um site capaz de atender suas demandas principais.

Abaixo, listei as 3 opções mais comuns para atender esta demanda:

Sites de Plataforma

A primeira opção para quem busca criar um site novo são as Plataformas de Criação de Sites como Wix, Wibble e GoDaddy. Estas plataformas possuem baixo custo e grande velocidade para criação e lançamento do seu site. Esta opção é muito popular entre empresas de pequeno porte que se lançam ao digital com pouca verba e precisam de uma solução imediata para seu problema.

Em questão de personalização, as plataformas funcionam como grandes catálogos onde a sua ideia de negócio precisa encaixar em soluções pré-moldadas com baixo índice de personalização: cores, imagens e fontes. Diversos freelancers estão disponíveis para auxiliar empreendedores a lançarem um site com aparência mais profissional com custo baixo. Vale lembrar que estes profissionais não são necessariamente Desenvolvedores porque esta solução não envolve a parte de programação.

Wordpress

A segunda opção é a criação de sites via Wordpress. Muito difundido entre as agências de publicidade e propaganda ou agências digitais, o Wordpress é uma plataforma open source de CMS (Content Management System).

Por ser uma plataforma aberta, existem diversos plugins para auxiliar a criação de sites, templates prontos para a ferramenta e uma comunidade ativa que realiza melhorias constantes. Seu destaque é o painel de controle (CMS) mais completo que qualquer outro. Você pode gerenciar seu site de modo rápido, analisar resultados e integrar novas aplicações com pouco ou nenhum conhecimento de programação. Além disso, sites feitos em Wordpress podem ser transformados em plataformas de e-commerce com a integração do WooCommerce ou Magento.

Desenvolvedores Wordpress são responsáveis pela criação de templates e sites complexos realizados com auxílio do CMS. A contratação de um site personalizado com este padrão é caro e os resultados podem não ser muito satisfatórios (veremos a seguir). Em geral, as empresas contratam designers que utilizam templates (formas prontas) para criar sites de modo rápido e barato. Nesta opção, a contratação de uma equipe com um desenvolvedor/programador é recomendável, mas um webdesigner é suficiente.

Desenvolvimento Personalizado

A terceira opção é o desenvolvimento “do zero” ou personalizado. Este processo consiste na contratação de uma equipe mais robusta e multidisciplinar para a criação de um site totalmente exclusivo da empresa. Uma equipe ideal de desenvolvimento personalizado possui - no mínimo - três profissionais: Designer de User Experience, Desenvolvedor FrontEnd e Desenvolvedor Backend.

Costumamos dizer que o céu é o limite. O resultado é um site totalmente personalizado e adaptado a realidade da empresa. Com uma interface adaptada ao público e alta performance. Os sites desenvolvidos do zero tendem a entregar mais resultados que as demais opções por estarem mais alinhados aos anseios da equipe de marketing e estratégias de SEM.

Diversas linguagens estão disponíveis para a criação da experiência de navegação. Os termos mais comuns utilizados aqui são: HTML, CSS, Bootstrap, Javascript, NODE.jr, React e SQL. Em geral, um bom site trabalha com estas linguagens e padrões para atender as principais demandas das empresas: criação de bancos de dados, responsividade, interface amigável e SEO.

Desenvolvimento Personalizado x Plataformas

Discutir qual é a melhor opção é um tema corriqueiro no mundo do desenvolvimento de sites. Depois de conversar com diversos clientes, pude estabelecer alguns benefícios e malefícios de cada opção apresentada acima.

No desenvolvimento personalizado, os principais malefícios são o custo inicial e o tempo de produção. Por ser um processo completo - “do zero” - para cada empresa, as etapas são mais estruturadas: estudos de mercado, usabilidade e wireframes, protótipos navegáveis, programação e testes de lançamento. Este processo, mesmo sendo mais demorado, funciona para evitar re-trabalho e garantir um site de alta performance e que entrega resultado ao usuário.

Sites de plataforma como Wix ou baseados em Wordpress ganham quando o assunto é velocidade e custo. Porém, fazer um site padrão de alta performance é um trabalho muito difícil.

Um dos principais fatores para o rankeamento em pesquisas orgânicas no Google é a velocidade do site. Sites criados nestas plataformas possuem uma velocidade baixa, chegando a 15, 16 segundos de carregamento em navegação 3G.


Para deixar mais claro, montei uma lista comparativa entre as ferramentas de criação de sites em comparação ao desenvolvimento do zero:

Plataformas:

Benefícios

- Velocidade de Lançamento
Não há como negar que lançar um site criado a partir de módulos possui uma velocidade incrível. Inclusive, algumas plataformas afirmam que em 15 minutos você pode ter um site no ar.

- Custo inicial reduzido
Investir em plataformas ou em templates de Wordpress requerem investimentos iniciais baixos. Algumas plataformas trabalham com versões gratuitas para landing pages ou sites pouco complexos.

- Plugins e integrações
Grande parte das plataformas já possuem integração “de prateleira” com os principais analisadores de comportamento web como o Google Analytics e Facebook Audience (pixel). Além de integrações com sistemas CRM, plataformas de e-commerce (WooCommerce) e atendimento virtual.

Malefícios

- Peso da página e carregamento
Na maioria das vezes, sites criados pelo Wordpress ou por plataformas como o Wix tendem a ficar pesados na hora da navegação. Pela alta carga de personalizações e plugins, além do alto volume de imagens pesadas e vídeos inseridos pelo criador, as páginas podem ficar lentas e, em um curto prazo de tempo, terem problemas relacionados aos resultados de Search Engine.

- Search Engine Optimization reduzido ou penalizado
As plataformas, apesar dos plugins de otimização, não entregam resultados em SEO como um site desenvolvido do zero pode entregar. Os motivos são relacionados a falta de acesso ao código do site e otimizações chamadas de “on-page” ou “on-site”. Uma destas técnicas é a utilização da tag Alt Title que ajuda na indexação de imagens e leitura dos buscadores como Google e Bing.

- Acesso mobile
Uma das tendências mais antigas no design de sites é o Mobile First: pensar a experiência de navegação primária pelo celular. Em plataformas como o Wix, a experiência mobile é prejudicada por sites não responsivos. A utilização de uma versão mobile (m.seusite.com.br) era muito comum, porém o Google começa a penalizar sites não responsivos reduzindo seu rankeamento em pesquisas. Em 2019, a perspectiva do MIT é que o acesso mobile alcance incríveis 80% do volume de conexões no mundo inteiro.

Sites Personalizados

Benefícios

- Personalização da Experiência de Usuário
Totalmente criada pensando nos atributos, anseios e características do seu consumidor, uma página desenvolvida do zero permite a construção de experiências digitais únicas. Navegações personalizadas tendem a envolver mais o usuário e, se for positiva, aumentar a chance de conversão.

- Integração com sistemas complexos
Diversas empresas optam por desenvolver sistemas próprios internos ou utilizam ferramentas prontas para controladoria, logística, vendas ou até mesmo atendimento. Uma dificuldade de sites padrões é a integração com estas ferramentas sem a utilização de API’s específicas. Sites personalizados podem ser integrados a estas ferramentas desde o início do seu desenvolvimento, evitando que o investimento seja jogado fora por não se integrar aos processos internos da sua empresa.

- Otimização para navegadores de busca e aparelhos diversos
A partir da compreensão do público alvo é possível estabelecer otimizações específicas para atingir o usuário. Seu consumidor utiliza mais smartphone ou desktop? Apple ou Samsung? Google ou Bing? Em um site personalizado, construímos uma experiência específica considerando o perfil desejado do cliente.

Malefícios

- Tempo de lançamento
Sites desenvolvidos do zero demoram - normalmente - de 30 a 45 dias para ser desenvolvido, testado e lançado. Em comparação aos sites de plataforma, este tempo pode ser considerado muito alto.

- Valor de investimento
Em comparação ao sites de plataforma, sites desenvolvidos do zero possuem um investimento inicial elevado variando de acordo com o projeto.

- Painel de gerenciamento e CMS
Até pouco tempo atrás, os sites desenvolvidos do zero eram estáticos, ou seja, não poderiam ser alterados depois do lançamento. A Share Hunter, por outro lado, desenvolveu um painel de gerenciamento de conteúdos de fácil entendimento para facilitar os clientes na hora de desenvolver artigos para blogs ou alteração de imagens, vídeos ou mesmo textos.

Qual a melhor opção?

Não existe uma solução melhor que a outra. Todas possuem pontos fortes e pontos fracos, como você vai utilizá-las que define a melhor opção para o seu negócio.

Se você abriu um negócio de baixo investimento, apostar em um site de plataforma é a melhor opção. Por ser barato e prático, você mesmo pode fazer a criação.

Sites em Wordpress são boas soluções para empresas que produzem muito conteúdo digital. Ou seja, se você vende cursos online, produz muito conteúdo para blogs ou possui uma agência digital para fazer gestão do seu site, o Wordpress se torna uma ferramenta muito interessante pela facilidade e maleabilidade.

Desenvolver um site do zero é o “mundo ideal” para todos os negócios. Por haver um custo inicial mais alto, acaba afastando muitos empreendedores que optam pelas opções anteriores. A relação custo benefício desta opção está no médio-longo prazo. Por entregar resultados melhores e fornecer uma experiência mais trabalhada, seus usuários possuem mais chance de converter em leads e gerar novos negócios para sua empresa.

Um bom termômetro para o seu investimento é fazer uma avaliação de mercado. Uma pesquisa de concorrentes pode evidenciar muito a decisão a ser tomada.

Aprenda, em poucos passos, a identificar um site de plataforma ou Wordpress:

  • Acesse o site dos seus concorrentes
  • Clique com o botão direito na tela e selecione a opção “Inspecionar”
  • Ao abrir o painel, não se assuste com a sopa de letrinhas
  • Busque a tag <head> e clique na setinha para expandir
  • Leia as linhas e busque informações como <criado com Wix>
  • Se não encontra, busque a aba “Sources”
  • Abra as pastas e busque uma pasta com as letras WP

Ao finalizar este processo, você poderá identificar se o seu concorrente utiliza um site de plataforma ou Wordpress e analisar o melhor investimento para o seu negócio.

O que devo atentar ao fornecedor?

Este é um dos casos mais simples de escolher fornecedor de desenvolvimento. Por ser uma demanda comum a todas as empresas, diversas empresas são capazes de atender e entregar bons resultados.

A primeira decisão que você deve atentar é em relação a metodologia necessária para a criação do seu projeto. Se você optar por um site de plataforma ou Wordpress, agências de publicidade, agências digitais ou mesmo freelancers podem resolver seu problema.
Se você optar por investir em um site desenvolvido do zero, a maior dica é optar por equipes multidisciplinares que envolvam profissionais de Design UX, SEO, User Interface, Programação e Marketing Digital. Assim, você agrega as qualidades necessárias para um bom resultado no seu site.

A recomendação final se encontra na avaliação criteriosa de portfólios. Escolha por empresas que desenvolvem sites de acordo com o seu gosto pessoal e que entreguem performance. Clique aqui e leia como testar seu site!

2º Caso
Desenvolvimento de Sistemas

Sistemas são o coração das operações logísticas das empresas. CRM, ERPs e outros sistemas são responsáveis pela gestão de leads, atividades comerciais, estoques, controle de qualidade e até robôs autônomos.

Apesar da complexidade, a escolha de um fornecedor para o desenvolvimento de um sistema é mais simples que de um site. Digo isso porque o desenvolvimento correto de um sistema se baseia em dois pilares principais: entendimento da regra de negócio e metodologia de desenvolvimento.

Regra de Negócio

A Regra de Negócio é referente a lógica de funcionamento do sistema. Passa pela atuação da empresa, entendimento do problema, usuários e comportamento esperado da solução proposta. Entender a regra de negócio é essencial para uma empresa de desenvolvimento ser capaz de entregar valor ao contratante, não somente mais uma ferramenta para complicar os processos empresariais.

Para analisar este ponto, você precisa analisar o comportamento da equipe de desenvolvedores em relação ao orçamento.

As principais equipes de desenvolvimento não trabalham com orçamento de sistemas sem uma consultoria inicial paga (que pode ser abatida no valor final em caso de fechamento). Como sistemas são - na maior parte dos casos - complexos, a maior parte das empresas adicionam esta etapa de consultoria antes para entender a regra de negócios e conseguir estipular os valores e as etapas necessárias para tirar o projeto do papel.

A Share Hunter trabalha com um método de modelagem específico para sistemas de complexidade média e alta. O BLADE é um processo que vai desde o briefing inicial, passando pelo levantamento de requisitos básicos, autogerenciamento (implementação acompanhada) e demandas para o futuro. Este documento é entregue ao final da consultoria para que a empresa possa utilizar como base para outros orçamentos.

Se você identificar uma empresa com bons técnicos de programação mas sem a capacidade de entender a regra do seu negócio, questione. Esta etapa é crucial para direcionar os esforços da equipe, melhores linguagens de programação e profissionais envolvidos.

Metodologia

A segunda etapa a se atentar é a metodologia a ser aplicada no seu projeto. Atualmente, existem diversos termos e técnicas para melhorar e dinamizar as entregas de projetos digitais.

A mais comum é a Cascata. Este método é utilizado desde o início da programação e reflete um modo linear de pensamento onde cada etapa possui um início e um fim para ser passada para a próxima.

Ou seja, a equipe de designers desenvolve todas as telas necessárias e aprova com o Product Owner. Após a aprovação, estas telas são encaminhadas para o setor de desenvolvimento front-end que transforma o layout em código. Quando esta etapa estiver finalizada, passam o projeto para o desenvolvedor back-end que realiza a conexão com bancos de dados e amarra o sistema inteiro.

Este método é muito antigo e possui alta taxa de erros por falta de comunicação entre as equipes. Gerando grande taxa de re-trabalho e bugs ao longo da implementação. O lado positivo desta metodologia é que ela é mais fácil de orçar e tende a ser mais barata - em um primeiro momento.

As metodologias ágeis como o Agile, Lean e SCRUM são métodos de trabalhos contínuos com base em Sprints.

Cada uma das listadas possui uma característica própria. Para facilitar, vou considerar todas como parte da metodologia ágil.

A característica principal da metodologia ágil não é a velocidade (como o nome pode sugerir). Ágil vem da pré-disposição da equipe em resolver problemas em processos mais simples a partir da integração de equipes enxutas e a existência de um Product Owner com perfil conciliador. O trabalho é realizado por sprints de desenvolvimento intensivo e com implementação contínua de funcionalidades. A cada entrega combinada é agregado um novo “módulo” ao MVP em pleno funcionamento.

Empresas que utilizam estas metodologias são consideradas mais efetivas por entregarem menos erros ao final do desenvolvimento. Algumas, inclusive, se tornam parceiras de longa data das empresas contratantes para continuar o trabalho de evolução do projeto.

Como escolher um desenvolvedor?

A partir destes dois pontos apresentados, você terá uma facilidade maior na hora da escolha de um fornecedor de desenvolvimento. Logo nas reuniões iniciais, você poderá analisar se a empresa possui a qualificação necessária para entender suas demandas e realizar um trabalho confiável.

A equipe ideal possui um misto de designers, programadores e administradores qualificados para compreender sua demanda logo na reunião inicial de briefing. Muitas vezes, empresas de desenvolvimento de softwares - fábricas de software - não possuem portfólio aberto com cases por motivos de confidencialidade. Por tal, torna-se importante avaliar a metodologia de trabalho e a preocupação com o entendimento da regra de negócio.

Se sua empresa for em busca de fornecedores, o investimento inicial na consultoria pode parecer alto mas é uma segurança extra de que você não vai acabar pagando mais no final do processo de desenvolvimento.


3º Caso
Aplicativos e E-commerces

Talvez você se pergunte porque estes dois não estão dissolvidos em sites ou sistemas. É verdade que o desenvolvimento destes são semelhantes aos descritos anteriormente, porém possuem suas peculiaridades. Tanto aplicativos quando e-commerces possuem uma característica semelhante: podem ser desenvolvidos do zero ou com apoio de alguma plataforma.

Em e-commerces, as plataformas são consolidadas: Magento, VTex, Loja Integrada e NuvemShop possuem um alto alcance e milhares de lojas registradas. A utilização destas plataformas é suficiente para praticamente todas as lojas, restando as equipes de desenvolvedores a investir na experiência do usuário.

Por questão de segurança, integração com métodos de pagamento e gerenciamento de produtos, o desenvolvimento “do zero” de um e-commerce é uma opção muito mais cara. Sua escolha deve ser motivada apenas por integrações especiais com ERPs ou sistemas internos. Caso não haja necessidade, a balança do custo/benefício tende pro lado das plataformas.

Já nos aplicativos, a variação se dá por conta das opções de linguagens e produtos a serem criados. Já existem algumas plataformas que criam aplicativos padrões para eventos, organização interna e soluções personalizadas para empresa sem a necessidade de contratação de desenvolvedores. Por outro lado, a experiência de usuário pode ficar um pouco comprometida em comparação ao desenvolvimento personalizado.

Ainda são poucas empresas que entregam a solução ideal para o seu negócio. Muitas afirmam trabalhar com a linguagem nativa de programação das plataformas iOS e Android. Porém, existem outras maneiras de desenvolver em linguagens híbridas, web applications ou mesmo progressive web apps.

Como escolher um desenvolvedor para e-commerces ou aplicativos?

O processo de seleção de desenvolvedores para este caso é a mais complicada das três. Por conter uma infinidade de opções de plataformas, opções de desenvolvimento ou linguagens de programação, a escolha precisa ser alimentada por dados relevantes ao seu negócio.

Para aplicativos, busque empresas que valorizem a experiência de usuário (UX). Algumas empresas consideram o Aplicativo um sistema e trabalham com consultoria prévia também. O importante é considerar empresas que busquem entregar a melhor solução para o seu problema, não só seguir sua instrução de desenvolvimento.

Em e-commerces, o principal é a opção entre plataformas ou desenvolvimento personalizado. Empresas de desenvolvimento precisam ser transparentes nesta escolha uma vez que o mercado de lojas virtuais trabalha com parcerias com agências digitais para captar novos clientes.

Em ambos, a experiência de usuário e experiência de compra precisa pilar centrado do projeto. Assim, busque por equipes que valorizem o trabalho inicial do UX Designer para entregar mais valor ao usuário e compreensão do que o seu consumidor busca ao acessar seu portal ou aplicativo.



Agradeço a todos que leram este artigo até o final. A Share Hunter é especialista em desenvolvimento de soluções para a web. Desde a mais simples landing page, ao mais complexo sistema Saas. Trabalhamos com uma equipe multidisciplinar para atender os desafios propostos pelos nossos clientes.

Dúvidas ou sugestões? Envia um e-mail para contato@sharehunter.com.br

Sites Aplicativos Sistemas E-commerce

Rodrigo Mu

Marketing Digital

Analista de Marketing Digital na Share Hunter. Graduado em Publicidade e Propaganda pela PUCRS, trabalha há 6 anos com Marketing e Brand Content.


Inscreva-se em nossa newsletter e não perca nenhum post ou novidade Quero me inscrever!

Entre em contato com nossos Especialistas